Viagem à praia com Bebês. É possível se divertir sim! Vem ver como foi a nossa.

Um dia a areia branca seus pés irão tocar…

Já havíamos viajado com a Clarice, mas somente para casa de familiares. No entanto, resolvemos arriscar e viajar para a praia no carnaval. Uma loucura!

Para viajar com bebê para a praia, é necessário organização e planejamento. Começamos a planejar a viagem em Dezembro de 2016, alugamos uma casa em Florianópolis-SC pelo #airbnb, escolhemos uma praia fora da badalação e que fosse mais família. Foi uma ótima escolha, alugamos uma casa linda, com ar condicionado, piscina, churrasqueira, cozinha e quartos com suíte. Muito confortável com hospedagem para 6 pessoas. Fomos muito bem recebidos e hospedados.

locação casa
#airbnb

 

Viajamos em família com outros amigos que também tinham filhos e saberiam entender as exigências que um bebê acaba colocando nos horários e rotina. Viajamos no sábado de carnaval e pegamos um congestionamento enorme na ida, demoramos de Curitiba a Floripa cerca de 6h e na volta demoramos 3h. Saímos de madrugada tanto na ida quanto na volta e aproveitamos o horário de sono das crianças para a viagem não ficar tão cansativa.

Nossa rotina era acordar às 6h00, tomar café da manhã e ir para a praia, a Clarice acabava tirando a soneca da manhã na praia, ou fazia a soneca antes de sairmos. No período da tarde com o sol mais quente optávamos por ficar em casa na piscina. Para sair de casa eu levava frutas e o almoço da Clari em uma lancheira, ela se alimentou super bem nestes dias, o apetitie até aumentou. Conseguimos passear, almoçar fora, fazer churrasco em casa e até sair para jantar no restaurante, a Clari dormiu no carrinho.

Pela primeira vez a Clari dormiu à noite toda e foi assim todos os dias da viagem, sem acordar nenhuma vez, nem para mamar. A mudança de rotina com outras pessoas, outra atividades, deixava ela muito cansada e acabava desmaiando de sono. Essa viagem foi um descanso pra mim também que consegui dormir e tinha energia pra aproveitar o dia com ela.

Para a viagem eu levei papinha que fiz e congelei, levei para todos os dias almoço e janta. Mesmo a Clari comendo pela introdução alimentar BLW, eu levei as papinhas para poder ficar mais prático, pois não sabia onde conseguiríamos almoçar e nem em que horário, e além disso queria uma folga da cozinha. Até por que na praia todo mundo acaba ficando mais relaxado com horário e comida,  não me sinto a vontade incomodando os outros com a nossa rotina.  Nas outras refeições  café da manhã e lanche, a Clari comeu frutas e mama.

Para dormir, eu levei o carrinho que também vira moisés e um protetor de mosquito, comprei um pedaço de organza  para cobrir o carrinho e evitar picadinhas. Não levei banheira porque a Clari toma banho no chuveiro comigo, mas minha comadre havia levado e acabamos usando emprestado. Ela também levou uma cama portátil, e nos emprestou para poder deixar a Clarice dormindo no quarto sozinha. Pois, nossa bebê conseguia levantar do carrinho e ficamos com medo de cair, ou seja para dormir no moisés do carrinho somente com supervisão.

A mala da Clarice foi a maior da viagem, pois eu preferi levar roupa de cama dela. Levei 3 toalhas de banho, 1 lençol, uma colcha e 1 manta leve. Fiz duas nécessaire, uma de farmacinha e outra de produtos de higiene. A quantidade de fraldas pensada foi de oito por dia, mais um pacote de fralda de água. Levei uma bóia, uma sacola de brinquedos preferidos, brinquedos de àgua e, também, um tapetinho higiênico descartável para trocar a Clari, super útil para trocar quando estávamos fora de casa.

A Clarice, me surpreendeu na viagem. Eu imagina que seria estressante, que ela iria estranhar as pessoas e se incomodar com as mudanças na rotina. Mas, foi exatamente o contrário. Ela se adaptou, brincou, cansou e dormiu bastante. Não ficou chorona e nem irritada com as mudanças. Na verdade, a impressão que tenho é que ela amou a viagem, amou fazer coisas diferentes.

O primeiro contato da Clarice com o mar foi lindo, tirando o fato dela sentir nojo da areia. A Clari ficou deslumbrada e não sabia para onde olhar naquela imensidão. Entramos no mar e ela ria no meu colo com as ondas batendo em nós, eu me emocionei pela alegria dela. Foi especial!Daquelas memórias para ficar pra sempre.

E o “nojinho” da areia?

Minha dica é: viaje com seu bebê, sim! Pode parecer ser desgastante, mas é delicioso, além de ser ótimo poder sair do dia a dia. Vale a pena sair da rotina, vale a pena o trabalho, é lindo poder viver momentos em família como esse.

Você planeja viajar com seu bebê? O segredo é planejamento e tudo dá certo!

E adivinha? Já estou planejando nossa próxima viagem. Acompanhe.

Praia Campeche em Florianópolis-SC

Comments

  1. Nunca viajei com as crianças,a não ser para a casa da minha irmã,qdo fomos á praia pela primeira vez em 2004,Letícia já tinha 12 anos,João Vítor 7 anos e Gabriel 6 anos,mais foi uma emoção muita grande ver eles no mar!Jamais esquecerei aquele 29 de janeiro de 2004!Qto as malas…rsrsrs,levei até edredons!!Mais deu tudo certo!

  2. Simone says:

    Nat, que delícia seu relato. Eu tb acho muito bom viajar com os pequenos, confesso q os meus, as vezes me dão bastante trabalho mas, mesmo assim, curto MUITO passear com eles. Beijos mil p vcs

Deixe um comentário