Que tipo de pai você é? Não consegue dizer não? Ou é muito exigente?

Perfis parentais

As famílias atuais passaram por grandes transformações,  percebemos que a forma de educar de antigamente não funciona mais e as famílias buscam novas formas de educar diante dessa  realidade que vivemos.  Mas, quais mudanças aconteceram nas famílias?

Mudanças nas famílias

Antigamente os pais mantinham o controle e obediência por meio da punição severa, não dando importância para agrados e elogios. Os pais simplesmente mandavam e as crianças obedeciam, sem dar explicações do porquê das ordens e restrições. Um ditado que expressa bem essa relação é: “faça o que eu falo e não faça o que eu faço”

Na década de 60 com novos estudos comportamentais da pedagogia,  psicologia e psicanálise, os pais começaram a refletir sobre a importância de uma infância feliz, mas ainda continuavam a controlar o comportamento dos filhos.

Com a presença significativa das mulheres no mercado de trabalho, a regulamentação do divórcio, o recasamento, diminuição da quantidade de filhos, maior espaço para afetividade e menos rigidez foi se delineando as mudanças das famílias de hoje.

A família tem o papel de educar, compor o ambiente, estabelecer modos, limites e forma de interação entre os membros. A família deve garantir o desenvolvimento nos primeiros anos de vida da criança e é responsável por preparar o ambiente onde será formada a identidade do bebê com valores e vínculos afetivos.

Quais as consequências dos atos dos pais no desenvolvimento dos filhos

O estilo parental é um conjunto de ações dos pais que expressam as características  das interações entre pais e filhos. As  habilidades parentais  afetam  a auto estima,  capacidade de realização, o desenvolvimento emocional, comportamental e intelectual dos filhos. Se pudermos melhorar nossas habilidades e comportamento como pais, podemos influenciar positivamente no desenvolvimento integral dos nossos filhos.

Há duas bases fundamentais para determinar a prática educativa: a exigência e responsividade. Onde exigência são as atitudes dos pais que envolvem limites e regras. A responsividade é o apoio emocional , bidirecionalidade na comunicação e atitudes compreensivas. O equilíbrio entre essas duas práticas caracteriza o perfil parental.

Há 4 perfis bem definidos, que são: o autoritário, o democrático, o permissivo e o negligente

Qual seu perfil de pai?

 

 

 

Ao observarmos os perfis parentais  nos tornarmos conscientes das nossas atitudes e podemos promover mudanças em nossa prática com pais visando um melhor desenvolvimento dos nossos filhos.

Procurar aprender, estudar e mesmo um orientador de pais é importante para melhorar as habilidades parentais. Ninguém nasce sabendo ser pai e mãe e ao mesmo tempo não há como criarmos nossos filhos na sorte.

Pais com habilidades parentais de qualidade podem promover o desenvolvimento adequado das regulações emocionais das crianças.

O perfil de pai democrático vem de encontro com o perfil parental da disciplina positiva. É o que tenho tentando praticar em casa e que pode promover a autonomia, confiança e empatia na Clarice.

É essencial que nós, pais, façamos a reflexão sobre como nosso comportamento e atitude refletem nas crianças.

Vamos construir juntos construir habilidades parentais que sonhamos?

Comments

  1. […] Tem post aqui no blog sobre qual perfil de pai e mãe somos. Veja aqui […]

  2. Heliomar says:

    Acho que fui um pouco dos 4 perfis,queria ser autoritária e não dava certo,o importante é equilíbrio para educar os filhos!Criei três filhos,tentei fazer o melhor para educá-los,dando amor,ensinando responsabilidade,o não e sim quando necessário,com isso, na minha modéstia, formei dois homens e uma mulher de bem!

    1. Com certeza, você fez o melhor que poderia!

Deixe um comentário