Bem estar emocional e sensação de prazer, você conhece a ocitocina?

ocitocina e felicidade

 

A ocitocina é uma substância essencial para os mamíferos e para a mulher, em especial no trabalho de parto e amamentação. É um neurotransmissor produzido pelo hipotálamo  e liberado na circulação sistêmica, capaz de enviar informações para outras células.

Mas, o que isso significa?

Significa que é um mensageiro químico entre os neurônios e células do corpo. Essa substância é capaz de alterar como nos sentimos e nos comportamos, popularmente chamada de “hormônio do amor”, pois costuma ser liberado quando estamos perto dos nossos parceiros, quando há contato de pele e visual de forma afetiva. Também é liberado no orgasmo e pelas mães durante o trabalho de parto e amamentação. Está ligada a sensação de prazer e bem estar emocional.

É essencial para que possamos estreitar vínculos com nossos bebês. Junto com os estímulos táteis e visuais, a sucção do bebê nas glândulas mamarias  faz com que ocorra  a liberação do hormônio pelo cérebro. Durante cada mamada, acontece a liberação de ocitocina, que além de promover a contração das glândulas mamárias e a ejeção do leite, também causa profunda sensação de prazer e relaxamento materno ( já percebeu o sono que dá enquanto damos mama?), pois a ocitocina age nas células cerebrais do sistema límbico – relacionado às emoções.

Intimidade, confiança, fidelidade, construção de laços fortes e melhores interações são os benefícios da ocitocina tanto para homens como para mulheres, os níveis de oxitocina dobram quando estamos apaixonados.

Uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de Bar-Ilan, em Israel, pela psicóloga Ruth Feldman afirma que o poder da ocitocina vai além do fortalecimento de vínculo entre mães e bebês, também há um aumento do hormônio nos pais que fazem carinho nos bebês, conversam, seguram no colo e fazem contato olho no olho.  Observaram que quanto maior o contato dos pais com as crianças, maior é a produção de ocitocina dos pais e de seus filhos.

Por isso, é tão importante que pais participem ativamente dos primeiros dias de vida do bebê para que também possam desencadear essa mudança neurológica e comportamental. Quanto maior a qualidade de vinculo, maior a quantidade de hormônio e mais fortalecida a relação, um verdadeiro ciclo.

Com os avanços dos estudos em neuropsicologia, há atualmente várias pesquisas sobre o uso da ocitocina sintética para tratamentos de autismo, esquizofrenia, depressão pós-parto e até para ajudar na perda de peso.

Muitas mamães usam a ocitocina artificial para auxiliar no trabalho de parto ( contrações) e  na amamentação ( ejeção) . Mas, é preciso muito cuidado ao utilizar, pois pode haver complicações no uso equivocado. Sempre consulte um médico para o uso de medicamentos e principalmente de hormônios.

Abraços, massagem, atividade física e interações de qualidade proporcionam a produção natural da ocitocina e a sensação de bem estar. Vamos proporcionar ambientes e relações saudáveis para a produção natural desse hormônio e vivermos de forma feliz!

Comments

  1. josi says:

    Muito bom!Gostei deste hormonio.

Deixe um comentário